Saída de Campo II: Castro de Baiões e Castro da Cárcoda

Hoje de manhã, 16 de março de 2017, fizemos uma “viagem ao passado”. Visitámos o Castro de Baiões e o Castro da Cárcoda.
 
Amanheceu o dia com muitos raios de Sol que nos iluminaram e aqueceram à partida da escola. 
 
No autocarro do município Sampedrense, ouvimos música brasileira na coluna sem fios do Rodrigo. Pelas 9:45h começámos a meditar no Adro da Capela da Sr.ª da Guia, foi um tipo de meditação guiada. Em seguida, partimos à descoberta das ruínas da muralha e das casas do povoamento primitivo. Infelizmente, a densa e alta vegetação não permitiu o avistamento de tais construções da Idade do Bronze. Ainda assim, fomos brindados pelo mundo feérico com o achamento de vários corações, que recolhemos num saco e levámos para a sala de aula. Um momento alto foi a observação dos montes gémeos (Alafum), mesmo à nossa frente, na margem esquerda do rio Vouga. Toda esta janela virada para Lafões, foi captada pelas máquinas fotográficas e tablets dos alunos. Imagem magnífica!
 
A subir a encosta da serra da Arada, em direção ao Castro da Cárcoda, já sentíamos “um ratinho no estômago”. Fomos a pé até às ruínas do povoamento da comunidade agropastoril. Chegados lá, sentámo-nos nos muros circulares das casas em ruínas para lanchar. Logo a seguir, gravámos dois alunos a lerem o texto informativo, que tínhamos produzido durante a aula de preparação desta saída de campo, intitulado “Povos Primitivos na Península Ibérica – Cultura Castreja de Lafões”. Por último, ainda explorámos um pouco a parte mais elevada deste povoamento castrejo. Não encontrámos vestígios interessantes, mas guardamos na memória e no coração a linha quente do horizonte lafonense!!
 
Até já, Lafões!!

Ligações úteis

Education - This is a contributing Drupal Theme
Design by WeebPal.